A Medicina Transfusional é uma especialidade recente na Veterinária no Brasil sendo amplamente reconhecida e respeitada na Medicina Humana e no exterior na área veterinária pela preocupação em minimizar o risco de transmissão de doenças infecciosas e efeitos colaterais indesejáveis. Desta forma, a utilização dos hemocomponentes permite o tratamento específico de cada paciente uma vez que existem situações clínicas em que há necessidade de reposição de apenas um elemento do sangue minimizando a ocorrência de reações transfusionais pela administração de componentes sanguíneos desnecessários.

A tendência é o desuso do sangue total fresco ou refrigerado por uma série de razões em favorecimento à utilização dos hemocomponentes. O fracionamento de uma bolsa de sangue total proporciona a obtenção de pelo menos quatro componentes diferentes: concentrado de hemácias, plasma fresco congelado, concentrado de plaquetas e crioprecipitado.

Hemocomponentes

 Os hemocomponentes são obtidos através de duas centrifugações seriadas do sangue total. A primeira consiste em centrifugação denominada de leve para obtenção do concentrado de hemácias e do plasma rico em plaquetas o qual é submetido por uma segunda centrifugação chamada de pesada resultando no plasma fresco congelado e concentrado de plaquetas. O cripecipitado é obtido do descongelamento lento do plasma fresco congelado com posterior centrifugação obtendo-se assim um precipitado. Destes quatro hemocomponentes, dois podem ser obtidos para o gato: concentrado de hemácias e plasma fresco congelado.

Sangue total (ST)

 O sangue total é classificado em fresco e estocado. Por definição, o sangue total é denominado de fresco até 8 horas em relação à coleta sem refrigerá-lo, ou seja, mantido em temperatura ambiente (20-24°C). Ele contém um número máximo de plaquetas funcionais se permanecer em temperatura ambiente até 6-8 horas após a coleta. Após este período, o sangue total passa a ser chamado de estocado, mantido refrigerado (2-6°C) por um período de estocagem que varia de acordo com o anticoagulante da bolsa. O sangue total refrigerado perde todas as suas características hemostáticas sendo portanto indicado apenas para correção de anemia em pacientes hipovolêmicos.

Em geral, o sangue total refrigerado permanece viável por um período de 35 dias quando mantido em CPDA-1 (citrato-fosfato-dextrose-adenina – 1) que é a solução preservativa mais comum das bolsas sanguíneas disponíveis no mercado.

Velocidade de administração:
0,25 mL/kg/ 1ª meia hora
10 a 20 mL/kg/h nas demais horas pacientes normovolêmicos
2 a 4 mL/kh/h nas demais horas em pacientes nefropatas ou cardiopatas.

Tempo de administração: até 4 horas.

Concentrado de hemácias (CH)

 Indicado para anemias crônicas normovolêmicas, ou seja, em que não é necessário a administração concomitante de um expansor de volume como o plasma minimizando assim a ocorrência de reações tranfusionais não hemolíticas principalmente em pacientes nefropatas e cardiopatas os quais apresentam limitações ao administrar volumes.

Indicado no tratamento de pacientes com anemia em decorrência de doença renal crônica, hemoparasitoses (erliquiose, babesiose, micoplasmose), anemais hemolíticas, neoplasias, hepatopatias dentre outras enfermidades.

Antes de sua administração, deve-se diluir a bolsa do concentrado de hemácias com solução fisiológica a 0,9% na seguinte proporção: 10 mL de NaCl a 0,9% para cada 30 a 40 mL de concentrado. Não é necessário submeter a bolsa ao banho-maria para aquecimento antes de sua administração.

O tempo de armazenamento é de 21 dias em refrigeração constante (2 a 6 °C) para o cão e 28 dias para o felino.

Velocidade de administração:
0,25 mL/kg/ 1ª meia hora
10 a 20 mL/kg/h nas demais horas pacientes normovolêmicos
2 a 4 mL/kh/h nas demais horas em pacientes nefropatas ou cardiopatas.

Tempo de administração: até 4 horas.

Plasma fresco congelado (PFC)

Indicado no tratamento de coagulopatias (hereditárias, síndromes paraneoplásicas, hepatopatias, dicumarínicos), expansor agudo de volume na ausência de colóides sintéticos e hipoproteinemias.

O PFC é mantido de –20 a – 30° C, viável por um período de 1 ano. Antes de sua administração, deve-se submetê-lo ao descongelamento em banho-maria com um envoltório plástico para não permitir a entrada de água na bolsa que é porosa.

Utiliza-se a proporção de 10 ml / Kg podendo ser repetido,se necessário.

Tempo de administração: 1 hora.

Concentrado de plaquetas (CP)

 Indicado no tratamento de trombocitopenia ou trombocitopatia (alteração na função plaquetária).

Existem duas indicações para a transfusão de CP: terapêutica e profilática. A transfusão terapêutica é indicada em trombocitopenia < 50.000 plaquetas/mL acompanhado de sinais e sintomas de sangramento ativo como petéquias, sufusões, hematoquesia, hematoemese, epistaxe. A transfusão profilática é indicada para prevenir a ocorrência de sangramentos durante procedimentos cirúrgicos sendo desejável pelo menos 100.000 plaquetas/mL no pré operatório ou, ainda, em casos de trombocitopenia severa (< 10.000 plaquetas/mL) em que há risco de hemorragia súbita.

Utiliza-se a proporção de um CP para cada 10 Kg.

Tempo de administração em torno de 1 hora.

 

Crioprecipitado (CRIO)

 O crioprecipitado possui altas concentrações de fator de von Willebrand, fator VIII, fator XIII, fibrinogênio e fibronectina. Indicado para controle ou prevenção de hemorragias relacionadas à diminuição de fibrinogênio, doença de von Willebrand e hemofilia A (deficiência do fator VIII).

O crioprecipitado é mantido congelado à –20 a – 30° C por 1 ano. Antes de sua administração, deve-se submetê-lo ao descongelamento em banho-maria com um envoltório plástico para não permitir a entrada de água na bolsa que é porosa.

A dose recomendada é de uma unidade de crio para cada 10 kg.

 

Indicações de uso dos hemocomponentes

COMPONENTE INDICAÇÃO ADMINISTRAÇÃO
*Sangue total fresco Anemia hipovolêmica, disfunção hemostática, coagulopatia Cada 20 mL/kg eleva em 10% o hematócrito
**Sangue total estocado Anemia hipovolêmica Cada 20 mL/kg eleva em 10% o hematócrito
Concentrado de hemácias Anemia normovolêmica Cada 10 mL/kg eleva em 10% o hematócrito
Concentrado de plaquetas Trombocitopenia

Trombocitopatia

1 unidade a cada 10 kg
Plasma Fresco congelado Coagulopatia, expansão aguda de volume, hipoproteinemia 10 mL/kg, repetir se necessário
Crioprecipitado Hipofibrinogenemia, deficiência de von Willebrand e Hemofilia A 1     unidade a cada 10 kg

 

*Sangue total fresco: não refrigerado mantido à temperatura ambiente até 6 horas    após a colheita

**Sangue total estocado: refrigerado em 2 a 4 ° C (comprometimento da função plaquetária e de alguns fatores de coagulação)

No Hemovet, todos os hemocomponentes são submetidos a rigorosos testes de controle de qualidade que vão desde a seleção rigorosa dos doadores sanguíneos, processamento do sangue total e provas laboratoriais que garantem a integridade, segurança e eficácia de cada um deles.